Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

Das palavras e seus adventícios sentidos

A Igreja Católica entrou no período do adventoad-ventus — um período que prepara a chegada do Natal, o nascimento de Cristo - dies natalis Christi (dia do nascimento de Cristo).

O latim adventus "chegada", "aproximação" relaciona-se com o verbo ad-venire ( venire "vir" + o prefixo ad ), logo, advenire significa "vir para", designa uma aproximação de algo/alguém que vem de um lado para outro. Daí o português advir, advindo, razão para recebermos os adventícios, os que vêm de fora, desde que bem intencionados.

Mas os adventícios, quando acessórios nas palavras, como é o caso dos prefixos, trazem confusões, alterações de sentido a que é preciso estar atento.

Daí que o evento que se aproxima não seja um invento recente. E aí temos nós a diferença destes "adventícios":

No evento temos também o verbo latino venire "vir", mas agora o prefixo vem dar-lhe um outro sentido. O acontecimento já não vem de fora para dentro, mas vai para fora — o sentido do prefixo e/ex — .

Do latim eventus (e+venio) significa acontecimento, algo que saiu e se destacou; é uma ocorrência, algo ocasional, que pode ser favorável ou desfavorável, que pode significar êxito ou insucesso.

Os eventos de sucesso comemoram-se, por vezes, e há festas e reuniões, por isso nasceram os organizadores de eventos... E propõem-se eventos festivos, concertos, espectáculos.

Já o invento é mais complexo, pressupõe novidade, algo não conhecido até então, um "achado" que alguém "encontrou" com a sua experiência, com a sua imaginação, com o seu trabalho e investigação.

Do latim inventum (in+venire) "vir sobre alguma coisa", "encontrar", "descobrir", daí "inventar", "imaginar".

Sendo, à partida, algo sério e importante, também há quem invente mentiras, quem tenha uma grande inventiva, isto é, grande facilidade de imaginar coisas, que espalha como se fossem verdadeiras; mas os inventivos são muito importantes, pois são esses inventores que, com as suas invenções  fazem progredir e avançar o mundo, sempre com coisas novas.

Para não desanimarmos com os eventos deste ano de 2020, convém fazermos o inventário das coisas boas que aconteceram e, com esse registo, esse catálogo de eventos, talvez a nossa alma se anime um pouco e esqueçamos as invencionices que a cada dia nos aparecem nesta invenção do século, as redes sociais de invencioneiros.

E mais longe nos levaria esta numerosa família, numa eventual ligação surgida a qualquer momento entre vocábulos, sejam filhos, irmãos, primos, de primeiro ou terceiro grau, numa superveniência constante, que nos sobrevem deste gosto pelo estudo das palavras e suas etimologias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.