Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

Cantemos o Natal

 

Há muitos cânticos de Natal em latim, uns celebrando o Deus Menino outros de carácter mais profano. Este fala-nos da árvore de Natal "o abeto que reina no alto do monte" (cantado com a música da conhecida canção de Natal alemã):

 

O abies, o abies!

In alto regnas monte.

Non desunt tibi folia

Hieme frigidissima.

O abies, o abies!

In alto regnas monte.

 

O abies, o abies!

Natalem nuntias diem.

Est maxima laetitia

Cum luces, arbor splendida.

O abies, o abies!

Natalem nuntias diem.

Natal

 

Natalis, palavra latina que significa nascimento; daí natalis Christi "nascimento de Cristo", que se tornou o mais importante dos nascimentos, e por isso apenas Natal, designando a data em que a Igreja festeja o nascimento de Cristo.

 

Em português natal aparece também como adjectivo em "terra natal", designando o local do nascimento de alguém.

 

 

Acontecimentos e outros inventos...

 

Vamos, de novo, às etimologias.

A Igreja católica celebra o advento, quer dizer, o tempo que prepara o Natal, a vinda do Senhor.

A palavra advento está relacionada com o verbo latino advenire 'chegar' (vindo do verbo venire 'vir', ou uenire, visto que no latim clássico não existia o símbolo v). É do supino (forma verbal que não tem correspondência em português) desse verbo - adventum-  que deriva o substantivo adventus que significa "chegada" e dá o português advento.

Da mesma família é o verbo evenire "vir de, acontecer", de onde sai o substantivo latino eventus, que dá o português evento com o significado de acontecimento; daí também eventual, eventualidade.

E como as palavras são como as cerejas, aí vem outro verbo da mesma raiz: invenire "vir sobre, encontrar" com cujo supino se relaciona o substantivo inventus "invenção" que vem dar o português invento.

Verbo composto com outro prefixo é o supervenire "vir por cima, sobrevir" — daí deriva o português superveniente (neste caso vem do particípio presente latino) "aquele ou aquilo que sobrevem, que aparece depois".