Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

A cultura e as línguas clássicas

Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

De inocente a culpado

Voltando à etimologia:

 

O vocábulo português inocente deriva do particípio presente latino de um verbo composto com o prefixo in- . O verbo simples nocere significa "fazer mal a alguém", "prejudicar". Então, nocentes são aqueles que fazem mal a alguém, que prejudicam os outros; o contrário destes é o innocens, aquele que não faz mal, que é inofensivo. Em português temos apenas o vocábulo na negativa: inocente é, portanto, aquele que não prejudica ninguém, que não faz mal, inofensivo e, assim, honesto, virtuoso.

 

À mesma família pertence o adjectivo innocuus, com o mesmo significado de inocente, inofensivo, inócuo, o contrário deste, nocivus, que significa nocivo, perigoso e o substantivo innocentia.

 

O adjectivo noxius, bem como o seu contrário innoxius e o substantivo noxa, são palavras da mesma família lexical. Daí os compostos portugueses: obnóxio, inóxio, abnóxio.