Li, numa tradução de um romance inglês, a expressão "vá de retro". Ora, isto não existe em português. Trata-se de um mau entendimento da expressão latina "vade retro" que significa "afasta-te", "vai para trás", sendo vade uma forma de imperativo do verbo "vado" e retro um advérbio que significa "para trás". 

 

Esta expressão vade retro é usada na Bíblia, Evangelho de São Mateus, quando Cristo, no deserto, praticando o jejum, é tentado por Satanás. Daí ser usada sempre que se quer esconjurar algo.

 

O mesmo verbo vado está presente na expressão "Quo vadis, Domine", para onde vais, senhor, sendo quo o advérbio interrogativo, "para onde" e vadis a 2ª pessoa do singular do presente do indicativo.

 

Quo vadis é o título de um romance do polaco Henryk Sienkiewicz, cuja acção se passa no tempo de Nero, tendo por tema as perseguições aos cristãos, e que deu origem a um filme "Quo vadis", de 1951.

 

publicado por isa às 15:15