Este é o título da carta de um leitor do Diário de Coimbra de hoje, na secção "Fala o leitor".

 

Pelo seu interesse, transcrevo partes dessa carta assinada por João Amado Mateus, um leitor de Assafarge, Coimbra:

 

"Antigamente estudava-se nas escolas oficiais do Estado e não só, a língua latina. A partir da década de 60, por infortúnio, o latim tornou-se a pouco e pouco um bicho de sete cabeças, por se considerar ser muito trabalhoso.

Por culpa dos professores? Por culpa dos alunos? Por culpa dos programas de ensino? Por causa da ignorância das vantagens da aprendizagem desta língua rigorosa na sua sintaxe, e na perfeição das suas construções? Esquecemo-nos entretanto que essa língua era e é a mãe da nossa? ... É por isso, e por muitos outros motivos que alunos em avançado nível de estudos universitários ou com eles há muito tempo concluídos não falam nem escrevem português correcto.

Além disso uma grande parte dos nossos alunos do secundário só lê as obras dos nossos clássicos porque são obrigados. ...

A falta deste rigor leva a que não consigamos compreender qualquer texto. No entanto, estou em crer que ainda um dia o erro em que os nossos inteligentes caíram em relação à nossa língua pátria, quando a descuidaram e fizeram descuidar o estudo do latim, será corrigido."

 

Tem razão o senhor João Mateus. Só esperamos que, quando derem conta do erro, não seja demasiado tarde. 

publicado por isa às 17:53