A cultura e as línguas clássicas

pesquisar

 
Sexta-feira, 23 / 06 / 17

Os mitos e a sua actualidade

A cultura clássica e a mitologia greco-latina continuam a ser usadas pelos cientistas e pelos estudiosos para designar realidades actuais.

Falando de educação, o psicalista italiano Massimo Recalcati apresenta a sua classificação da evolução do sistema educativo. Três modelos:

 

 

a Escola Édipo: o modelo tradicional e autoritário

 

 

a Escola Narciso: o modelo actual, errático, com aquilo a que chama “ditadura do prazer”, é a ditadura do neo-liberalismo capitalista

 

 

a Escola Telémaco: o modelo que começa a emergir, resultante da estirilidade do presente, da insatisfação dos jovens, “o mal-estar actual da juventude não assenta na oposição entre sonho e realidade, mas na ausência de sonhos”; com a falta de uma autoridade paterna e de lei

 

“A juventude sente a falta de referentes éticos, de figuras paterno/maternas renovadas e confiáveis”

 

images.jpg

 

 

publicado por isa às 08:22
Segunda-feira, 01 / 05 / 17

Uma cultura humanística para todos

São muitas as vozes que se levantam, nos vários países da Europa, em defesa da cultura clássica, do estudo do Latim e do Grego nas escolas.

 

A professora italiana Emanuela Andreoni Fontecedro, da Universidade Roma Tre (numa entrevista que pode ser lida aqui ), defende que:

 

“é necessário reintroduzir os jovens na cultura humanística com o estudo do latim a partir da escola média. De outro modo “os bárbaros” levarão a melhor."

 

Afirma a professora de literatura latina que desde os anos 80 escreveu muito sobre a necessidade de estudar latim e cultura clássica, mas foi tudo em vão, e daí, declara:

 

“o falhanço da perspectiva educativa deste país, e de outros estados europeus, que renunciaram à sua identidade cultural — fundada no latim e na cultura humanística — está á vista de todos. Não se trata somente de ter traído a própria identidade, mas juntamente com isso ter-se tornado fraco frente às invasões bárbaras (com as quais entendo especialmente o carrocel das idiotices, da maledicência, da conversa vã, dos ídolos primitivos) de assim ter-se ofuscado também a capacidade de compreender o diferente."

 

Por isso defende que:

 

"A cultura profunda de séculos e milénios deveria ser participada por toda a população. Só assim uma sociedade cresce. Daí a necessidade de iniciar a cultura humanística com o estudo do latim a partir da secundária do primeiro grau."

 

"Como professora de literatura e da herança clássica na literatura europeia, observo que a riqueza das disciplinas humanísticas é a âncora do pensamento que oferecem com o seu panorama milenário que engloba a história, a filosofia e as artes. Compreendo que esta força da mente deve ser dada a todos, o mais cedo possível.

 

Escreve: “É um erro sem desculpa o de tornar vazia e superficial uma sociedade, erradicando-a da própria tradição, do conhecimento que forma a mente e a alma de um povo e dão por isso força à nossa escolha. É uma responsabilidade oferecê-la sem raízes às armadilhas materiais e espirituais que a cercam. Mesmo hoje.” Porquê?

 

"A imagem de um povo ignorante, sem história, sem reflexão faz-me pensar no mito da caverna narrado por Platão, justamente na sua República, a obra sobre o Estado. Escravos na caverna os homens não têm conhecimento da verdade e confundem-na com a sombra.

 

A nossa sociedade repudiou a cultura humanística e humilhou os professores da escola, enquanto os media apregoam e premeiam o inútil e o vão. Ora, a cultura humanística serve para compreender o instante que é a nossa vida e ensina a procurar os verdadeiros valores para este instante fugaz, exactamente por isso."

 

 

 

publicado por isa às 20:36
Temas a tratar: o latim e o grego — seu estudo; a língua e a cultura; as origens da língua portuguesa; etimologias; a cultura clássica e a cultura portuguesa

mais sobre mim

Junho 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

últ. recentes

  • Curioso :)
  • A influência grega veio mais tarde. O que os roman...
  • Não imaginava, pensei que Júpiter fosse superior ...
  • Jano era um deus itálico, não tem correspondente n...
  • "Post" muito interessante! Qual era o deus grego ...
  • Obrigado, seu texto me foi útil.
  • Li a ode à Glória do poeta na tradução de M.H.Roc...
  • A minha frase latina favorita é mesmo "labor omnia...
  • Concordo. O Latim não está morto. Basta olharmos p...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro