Festeja-se a vitória do Benfica. O Benfica é campeão. Por isso recordamos o seu lema: e pluribus unum. Trata-se de uma expressão latina, adaptada de um poema que faz parte da "Appendix Virgiliana", uma colecção de poemas latinos, poemas curtos, na sua maior parte da época de Virgílio, o grande poeta do século de Augusto (século I a.C.). Muitos destes poemas foram atribuídos a Virgílio, mas não é certo que a maior parte deles seja, verdadeiramente, do grande épico, autor da Eneida.

 

Nessa colectânea há um poema com o título "Moretum", nome de uma iguaria, certamente muito apreciada na época, feita de erva, alho, queijo e vinho. No poema, do género épico e ligeiramente paródico, fala-se de um agricultor que prepara a sua comida, com os produtos que trouxe da horta, e se dispõe para uma nova jornada de trabalho. A mistura dos ingredientes dá ao seu prato um colorido especial, de tal modo que as muitas cores se dissolvem e parecem formar uma só, "color est e pluribus unus".

 

A expressão "e pluribus unum" foi adoptada como lema dos Estados Unidos da América, em 1776, simbolizando a união de todos os estados num só, a aliança de todas as cores e de todas as raças.

 

Assim é o lema do clube que hoje se sagrou campeão. Isso só foi conseguido com a união de todos. Custou, só mesmo na última jornada tiveram a certeza. É mais um título no curriculum.

 

Isto lembra-nos outras expressões latinas:

labor omnia vincit: o trabalho tudo vence.

ad augusta per angusta : quer dizer que só com trabalho, superando as dificuldades, conseguiremos o êxito.

aquila non captat muscas: a águia não apanha moscas (o mesmo é dizer: as pessoas importantes não se ocupam de ninharias).

philosophum non facit barba: a barba não faz o filósofo (como quem diz: o hábito não faz o monge)

publicado por isa às 21:33